Içami Tiba

A Arte de Viver Bem

A Arte de Viver Bem

Não exija dos outros o que eles não podem lhe dar, mas cobre de cada um a sua responsabilidade. Não deixe de usufruir o prazer, mas que não faça mal a ninguém. Não pegue mais do que você precisa, mas lute pelos seus direitos.

Não olhe as pessoas só com os seus olhos, mas olhe-se também com os olhos delas. Não fique ensinando sempre, você pode aprender muito mais. Não desanime perante o fracasso, supere-se o transformando em aprendizado.

Não se aproveite de quem se esforça tanto, ele pode estar fazendo o que você deixou de fazer. Não estrague um programa diferente com seu mau humor, descubra a alegria da novidade. Não deixe a vida se esvair pela torneira, pode faltar aos outros…

O amor pode absorver muitos sofrimentos, menos a falta de respeito a si mesmo! Se você quer o melhor das pessoas, dê o máximo de si, já que a vida lhe deu tanto. Enfim, agradeça sempre, pois a gratidão abre as portas do coração.

Portas

Portas

Se você abre uma porta, você pode ou não entrar em uma nova sala. Você pode não entrar e ficar observando a vida. Mas se você vence a dúvida, o medo, e entra, dá um grande passo: nesta sala vive-se. Mas, também, tem um preço... São inúmeras outras portas que você descobre. Às vezes quebra-se a cara, às vezes curte-se mil e uma. O grande segredo é saber quando e qual porta deve ser aberta. A vida não é rigorosa. Ela propicia erros e acertos quando com eles se aprende. Não existe a segurança do acerto eterno.
A vida é generosa. A cada sala que vive, descobre-se tantas outras portas. E a vida enriquece quem se arrisca a abrir novas portas. Ela privilegia quem descobre seus segredos e generosamente oferece afortunadas portas.
Mas a vida também pode ser dura e severa. Se você não ultrapassar a porta pela frente. É a repetição perante a multiplicidade das cores, é a estagnação da vida...
Para a vida, as portas não são obstáculos, mas diferentes passagens.

Felicidade por Içami Tiba

Felicidade por Içami Tiba

Os pais podem dar alegria e satisfação para um filho,
Mas não há como lhe dar felicidade.
Os pais podem aliviar sofrimentos enchendo-o de presentes,
Mas não há como lhe comprar felicidade.
Os pais podem ser muito bem sucedidos e felizes,
Mas não há como lhe emprestar felicidade.
Mas o pais podem aos filhos
Dar muito amor, carinho, respeito,
Ensinar tolerância, solidariedade e cidadania.
Exigir reciprocidade, disciplina e religiosidade,
Reforçar a ética e a preservação da Terra.
Pois é de tudo isso que se compõe a auto estima.
É sobre a auto estima que repousa a alma,
E é nesta paz que reside a felicidade.